Sinovectomia Radioativa (Radiossinoviortese ou Radiossinovectomia )

A Sinovectomia Radioativa ( Radiossinoviortese ) consiste na a injeção intra-articular de radionuclídeos βeta emissores de curto alcance e é um procedimento que vem sendo utilizada rotineiramente na Europa há mais de 50 anos

É um procedimento efetivo, relativamente simples, com baixa incidência de efeitos colaterais, sendo muito eficiente na artrite reumatóide como uma alternativa à Sinovectomia Cirúrgica, na Artropatia Hemofílica no sentido de reduzir a freqüência de hemartroses ( Sangramentos que ocorrem dentro das articulações ) e também uma efetiva opção de tratamento na osteoartrite e outras artropatias com sinovite em atividade associada.

Comparando-se com a sinovectomia cirúrgica, a radiossinovectomia tem como vantagens: o menor custo, não tem necessidade de internação hospitalar, tem um menor tempo de reabilitação e possibilidades de repetição a cada seis meses se houver indicação clinica.

Para se indicar a sinovectomia radioativa é necessário comprovar a sinovite em atividade, o que pode ser realizado através de avaliação clínica, radiografia, ultrassonografia, ressonância nuclear magnética ou pela cintilografia óssea trifásica.

A escolha do tipo de radiofármaco a ser utilizado depende de :

  • Avaliação clínica
  • Tipo e tamanho da articulação
  • Intensidade da sinovite
  • Idade do paciente

 

O radiofármaco ideal deve possuir:

  • Uma partícula beta com energia suficiente para penetrar e provocar a uma ablação do tecido sinovial espessado, sem provocar dano na cartilagem articular
  • Deve estar ligado a uma partícula que seja pequena para ser fagocitada , mas não tão pequena que permita ela extravasar da articulação antes que ela seja fagocitada;
  • A ligação entre o radionuclídeo e a partícula carreadora deve ser irreversível durante todo curso do tratamento.
  • No Brasil atualmente temos disponibilidade da Hidroxiapatita-Ítrio-90 e o Hidroxiapatita-Samário153 que atende de forma adequada as características acima mencionadas.